Capa Catálogo

Exatamente há um ano realizávamos uma de nossas primeiras atividades dentro de um Edital público: A “Exposição/Ocupação Rádio-Arte: Memórias e Resistências” realizada na Galeria Antônio Bandeira, healing em Fortaleza-CE.

Durante um mês ocupamos a galeria com a criação de uma estação de Rádio-livre que transmitia, sickness em caráter de desobediência civil como questionamento à concentração nos meios de comunicação, ed ondas de rádio eletromagnéticas (103,5FM) – e também pela internet. A ideia era criar naquele espaço, na relação com outros coletivos, artistas, transeuntes, colégios públicos e movimentos sociais um espaço de experimentação onde as pessoas poderiam não somente falar/usar a estação de rádio como também se apropriarem da mesma.

A exposição, além desse caráter experimental de apropriação da rádio para além de um meio, contou também com a participação de registros fotográficos de nossas ações e trabalhos de artistas ativistas como Carlos Latuff (Rio de Janeiro), Gac Grupo De Arte Callejero (Argentina) e o Coletivo QUEM (São Paulo).

Nesses dias inesquecíveis entramos num processo de conhecimento e maturação do nosso coletivo possível graças à relação com outras pessoas, ideias, artistas, movimentos…Tudo isso construido a partir de uma concepção de arte não como uma estrutura estática e sim como uma possibilidade de vivência pública relacional.

Como forma de comemorar essa data e também de agradecer à todos que ajudaram a construir essa exposição, disponibilizamos gratuitamente o Catálogo da Exposição que foi produzido (e impresso meses depois). Agradecemos profundamente a todos participantes (vocês são citados no Catálogo) e pedimos perdão, de antemão, a todos aqueles que não enviamos algum material por motivos diversos. (Quem tiver interessado ainda no seu material, seja áudio, foto ou vídeo, por favor nos contactem).

Por fim, no catálogo vocês conhecerão um pouco do nosso processo criativo através dos textos de Apresentação da Coordenadora de Artes Visuais da Secultfor na época, Maíra Ortins, assim como da Diretora da Galeria, também naquele época, Mariana Ratts.

Em seguida, podem-se ler os seguintes textos:

“Interações entre arte e política pela estética relacional” do educador e artista Herbert Rolim.
“Os entulhos e as brechas do Estado” do diretor de memória da Associação Anistia 64/68, Mário Albuquerque
“Rádio-arte, memória e a invenção da liberdade” do professor da Universidade do Estado do Amazonas e ativista Guilherme Gitahy

Além de textos do Coletivo Político QUEM; da sobrinha de Frei Tito de Alencar, Lúcia Alencar; e também sobre o artista Carlos Latuff e o Grupo de Arte Callejero.

Fechamos o catálogo com uma listagem de vários sites de organizações de arte ativista, movimentos sociais e coletivos recomendados.

Boa leitura !

Baixe aqui:
http://brasil.indymedia.org/media/2013/02//516488.pdf

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.