radioguerrilha

Grupo cearense realiza intervenção urbana através do rádio, find em projeto contemplado na Rede Nacional Funarte Artes Visuais

Publicado em 10 de abril de 2012

As inscrições para participação gratuita estão abertas até 17 de abril

Entre os meses de abril e maio de 2012, pills Campinas (SP) e Marabá (PA), vão captar transmissões radiofônicas fora do convencional, com informações sobre os desaparecidos políticos da ditadura que governou o Brasil, de 1964 a 1985. O projeto Intervenção Urbana pelo Ar, que prevê a troca de informações com as comunidades locais, foi contemplado no Edital Rede Nacional Funarte Artes Visuais – 8ª Edição (2011). A iniciativa do grupo Os Aparecidos Políticos, de Fortaleza (CE), inclui a realização de oficinas gratuitas de radioarte.

O projeto tem como meta uma intervenção urbana, através de transmissões na FM 103,5, que vai atingir um raio de dois a quatro quilômetros, também disponibilizadas pela Internet – através de uma perspectiva de radioarte. O coletivo cearense pretende, em cada cidade, lançar uma procura por 180 desaparecidos políticos, ou por seus restos mortais, por meio de relatos, depoimentos e músicas, enviados pela comunidade. O objetivo do projeto é possibilitar discussões, sobre direito à memória, à justiça, à verdade e à democratização da comunicação. Estão previstas ainda oficinas para artistas, membros de movimentos sociais, e moradores dos locais atingidos, e ainda uma palestra, sobre os resultados do projeto, oferecida em Fortaleza.

“As cidades para as atividades não foram escolhidas à toa, mas sim a partir de dois pontos de atuação do grupo: o primeiro é o questionamento sobre a ausência de uma justiça de transição – posterior ao período de Ditadura civil-militar; o segundo ponto, consequência do primeiro, é a falta de democracia nos meios de comunicação”, diz Alexandre Osvaldão, integrante de Os Aparecidos Políticos. Ele explica que a primeira cidade envolvida, Campinas, destaca-se na conjuntura nacional, por ser um espaço de referência e resistência para os movimentos de rádios livres e alternativas. “Já o segundo município, Marabá, está na região que abrigou um dos maiores focos de resistência à Ditadura civil-militar brasileira: a Guerrilha do Araguaia, que custou a condenação do Brasil, na Corte Interamericana de Direitos Humanos, por violações diversas, como encobrimento de arquivos e ocultação de cadáveres, entre outras”, destaca o artista.

Os Aparecidos Políticos é, por definição, um grupo artístico e político. Desde outubro de 2010, ele desenvolve intervenções urbanas, em parceria com movimentos sociais, organizações e outros coletivos artísticos. Suas ações tem como referência a memória opositores políticos da Ditadura de 64, mortos ou desaparecidos. O grupo defende, também, a mudança de nome dos espaços públicos batizados com nomes de ditadores; luta pela abertura dos arquivos da ditadura brasileira, além de propor a articulação desses movimentos com o pleito pela democratização dos meios de comunicação, atuando através de experimentos com a linguagem do rádio.

Os interessados em participar do projeto devem enviar e-mails para: aparecidospoliticos@gmail.com, nos seguintes padrões:

1) Para participar das Oficinas (gratuitas e com limite de 20 vagas)
Programação de oficinas
Campinas: 17, 18 e 19 de abril, na Universidade de Campinas (Unicamp)
Marabá:1, 2 e 3 de maio (local a definir).
Para realizar inscrições, os interessados devem enviar e-mail com o assunto “Inscrição”, até o dia 17 de abril.

2) Para participar da intervenção de rádio
Enviar áudios, com músicas, depoimentos, testemunhos, relatos, sugestões e ideias. O assunto do e-mail deve ser “Intervenção”.

Acesse aqui o cronograma das atividades

Fonte: http://www.funarte.gov.br/artes-visuais/grupo-de-radioarte-procura-desaparecidos-politicos-em-sp-e-no-pa/

 

1958 – Transmissão da Rádio Rebelde em Cuba