Relembrar é viver a Praça do Preso Político Desaparecido

No dia 26 de novembro ocorreu em Fortaleza-Ce o XII Encontro dos Ex-Integrantes do Centro de Preparação de Oficiais da Reserva (CPOR) e Núcleo de Preparação de Oficiais da Reserva (NPOR) do Exército Brasileiro. O evento que ocorre anualmente estampou em um outdoor, na entrada do 23o Batalhão de Caçadores (espaço da confraternização localizado na Av. 13 de Maio), o lema: “Relembrar é viver”.

 Os Aparecidos Políticos, grupo de arte ativista que desenvolve intervenções urbanas relacionadas ao direito à memória, justiça de transição e à democratização da comunicação, realizou um “Relembrar é viver” dos nossos mortos e desaparecidos políticos: no mesmo dia e mesmo horário de realização do encontro rebatizaram a praça localizada em frente ao 23o Batalhão para Praça do Preso Político Desaparecido.

O lugar público que se encontra em péssimas condições de estrutura, e não possui, há mais de dois anos, nem o busto nem duas placas que faziam referência ao General Sampaio foi modificado com a inclusão do busto de uma mulher desaparecida política, uma faixa e duas placas. Nessas últimas, a inscrição do texto: “Ao lado dessa praça, naquele quartel, pessoas foram torturadas na Ditadura Militar. Escolhemos essa praça em memória de todos mortos e desaparecidos políticos das ditaduras latino-americanas. Pelo Direito à justiça, memória e verdade”.

Além da intervenção, os Aparecidos Políticos leram um texto poético e agendaram, juntamente com as outras organizações presentes, uma ocupação quinzenal da praça com atividades culturais, exibição de filmes e bancas de livros, com objetivo de manter aquele espaço agora ressignificado. A data da próxima ocupação será já nesse sábado, 3 de Dezembro, a partir das 16h.

Finalmente, estiveram presentes no Rebatismo Popular pessoas ligadas ao Coletivo PARE, à Organização Resistência Libertária, TV Pirambu, além de Lúcia Alencar, sobrinha do Frei Tito de Alencar e atualmente integrante do Instituto que carrega o nome de seu Tio; o ex-preso político José Maria Tabosa (Na década de 70, ex-preso político pertencente, na época, ao Sindicato dos Sapateiros); Mário Albuquerque, integrante do Conselho da Comissão Nacional de Anistia e Presidente da Comissão de Anistia do Estado do Ceará e Benedito Bezerril, Advogado trabalhista e ex-preso político.

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.