NOTA

Há pouco mais de seis meses, dentro da programação do 65° Salão de Abril, em Fortaleza-CE, tivemos uma intervenção interrompida por uma ordem direta e obscura (sem dar explicação nem pra mídia) da 10° Região Militar do Exército – algo sem precedente, até onde sabemos, nas artes e salões artísticos desde a abertura democrática.

A tentativa de cerceamento da expressão artística, em pleno período democratico, é uma prova contudente de como as Forças Armadas necessitam não só pedir perdão à sociedade pelos crimes cometidos por ela durante a Ditadura Militar como mudar, desde dentro, suas condutas de exceção. (Não é à toa que até hoje vem dificultando os trabalhos da Comissão Nacional da Verdade)

O vídeo que se segue é um registro do que ocorreu. Ajude-nos a divulgar: