10632855_643772499076315_5063119566817782233_n

19/09/2014 | Residências e Intercâmbios

Projeto do coletivo Aparecidos Políticos buscará realizar cartografia sobre a Ditadura Militar em Fortaleza

A primeira intervenção prestou homenagem a Frei Tito de Alencar | Foto: Divulgação

Com o objetivo de potencializar a produção artística de Fortaleza e propiciar uma maior apropriação dos equipamentos culturais da cidade, ailment o Programa de Residências e Intercâmbios foi lançado em 2013 pela Secretaria Municipal de Cultura de Fortaleza e premiou 22 projetos em diversas linguagens. Dentre os trabalhos selecionados está o projeto Conexões Cartográficas da Memória, do coletivo Aparecidos Políticos, contemplado na linguagem Artes Visuais.

No ano em que se rememoram os 50 anos do Golpe civil-militar de 1964, o projeto tem o intuito de realizar uma cartografia sobre a Ditadura Militar e seus resquícios físicos em Fortaleza. Para tal, o coletivo, que possui um histórico de intervenções urbanas pela cidade, produzindo rebatismo popular como método prático, realizará dez ações em pontos da cidade. Serão escolhidos cinco locais que representam espaços de opressão, como antigos centros de tortura e logradouros públicos e outros cinco locais que simbolizaram, na época, pontos de resistência ao Regime.

As atividades do projeto “Conexões Cartográficas da Memória” tiveram início no dia 15 de agosto, com a primeira fase do processo, que consistiu na conclusão da cartografia da memória, localizando ruas e equipamentos que levam o nome de ditadores e torturadores, bem como lugares que foram palcos de resistência e repressão no período do regime ditatorial. A segunda fase do projeto teve início no dia 15/9 e seguirá ao longo de todo o mês de setembro e início de outubro, com o planejamento, execução e registros das intervenções artísticas em 10 pontos, os quais serão devidamente escolhidos, tentando compreender as sete regionais da cidade. A primeira intervenção ocorreu no último domingo (14/9), data de nascimento de Frei Tito de Alencar. A ação, que prestou homenagem ao frade dominicano, ocorreu em frente ao local onde Tito residiu, na rua Rodrigues Júnior, nº 364.

A terceira e última fase do projeto terá início no dia 15/10 e buscará concluir o registro das intervenções artísticas nos pontos escolhidos na cartografia, criando assim um dispositivo de fruição para ser distribuído gratuitamente aos visitantes da exposição permanente Arquivo das Sombras do Memorial da Resistência (localizado na sede da Secretaria Municipal de Fortaleza – Rua Pereira Filgueiras, nº 4 – Centro) e usado como suporte para o debate juntos aos visitantes.

Sobre o Edital do Programa de Residências e Intercâmbios, Marquinhos, integrante do Aparecidos Políticos, destaca que “os editais são um lugar também de ocupação. Acho importante ocupar esses espaços e falar desses espaços”. Ele diz esperar que o Residências e Intercâmbios, bem como o diálogo com os artistas sobre o Programa seja ampliados.

Sobre o Edital de Residências e Intercâmbios

Lançado em setembro de 2013, o Programa da Coordenadoria de Criação e Fomento da Secultfor, foi voltado a artistas, pesquisadores e produtores (indivíduos ou coletivos) de Fortaleza com projetos nas seguintes linguagens: artes visuais, circo, dança, literatura, teatro, música, moda, audiovisual, gastronomia e humor. O Edital premiou 22 projetos, dentre 74 inscritos, com R$ 15 mil cada.

As propostas de residências são para um período de três meses, através de ações como intercâmbios artísticos, ocupações, acolhimentos etc., devendo as mesmas acontecerem nos equipamentos culturais da Prefeitura de Fortaleza (Passeio Público, Vila das Artes, Mercado dos Pinhões, Teatro Antonieta Noronha, Estoril e Biblioteca Pública Municipal Dolor Barreira) ou, ainda, em outros espaços tecnicamente viáveis e indicados pelos proponentes.

Fonte: http://www.fortaleza.ce.gov.br/cultura/noticias/edital/programa-residencias-e-intercambios-segue-atividades-com-projeto-conexoes