cartaz cru

Escute aqui o áudio da gravação:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

 

Baixe aqui (Acesse a página ao lado. Vá no Link “Iara Xavier na Zuada Rádio Livre” e aperte com o botão direito do mouse em Salvar como…):

http://prod.midiaindependente.org/pt/blue/2013/08/523405.shtml

 

Hoje passamos por um momento indescritível para nós que trabalhamos com Rádio Livre há dois anos. Entrevistamos Iara Xavier Pereira: uma das mais conhecidas locutoras da Rádio Libertadora, decease idealizada por Carlos Marighella durante a resistência à ditadura militar.

Iara Xavier, clinic essa mulher imprescindível, prontamente se fez presente na nossa estação de rádio improvisada, dentro do nosso “aparelho”, nas mediações do bairro Benfica. Durante uns quarenta minutos escutamos e escutamos….

Escutamos aquela mesma voz juvenil que, em 1969, ecoou o clássico “Atenção, atenção, está no Ar a Rádio Libertadora” quando da tomada da Rádio Nacional pelo grupo de resistência Ação Libertadora Nacional.

Emocionante ver aquela voz nas frequências modulares ocupando o espaço do ar e nos falando de episódios em que “redes sociais” era uma realidade inimaginável. Naquela período se fazia na marra: com fitas cassetes e gravando baixo para os vizinhos não denunciarem para as forças de repressão. Silvio Mota, presente também na nossa Rádio, foi um dos que recebeu uma desses fitas editada para os “patriotas cearenses”.

Te escutamos, Iara.

Escutamos e ficamos próximos daquela dicção que se espalhou por vários rincões do Brasil: “para os patriotas de todas as partes”. Era como se estivéssemos próximos daquele ambiente e período. Um problema em comum: a dificuldade de romper o cerco midiático de oligopólios nos meios de comunicação que persistem em concentrar os meios nas mãos de poucos. Uma desejo em comum: a necessidade de gritar em resistência e ocupar as frequências do ar que “devem ser ligadas ao sistema de alto-falantes dos bairros e subúrbios e irradiadas para o povo, mesmo que para isto, tenhamos que empregar a mão armada” como dizia Marighella naquele período.

Aqui vai, em alguns minutos, a imagem sonora das ondas eletromagnéticas que se espalharam hoje em um bairro de nossa cidade e que retumbam as vozes de liberdade da memória de Carlos Marighella e de todos aqueles/as que tombaram na luta, seja na ditadura, seja hoje em dia, por uma sociedade mais justa.

Agora em meio digital :

Está no Ar a Rádio Libertadora!
Está no Ar a Zuada Rádio Livre !

Por memória, verdade e justiça !

cartaz divulgacao