Vídeo do Rebatismo Popular na Mostra de Audiovisual:
Quarta-feira, sovaldi 31 de outubro – Mauc (Museu de Arte da UFC)
Sessão 1
14h às 16h
A casa do homem é seu castelo (Regis Cunha, 7 min, CE, 2012)
Um retrato da exclusão social na cidade de Fortaleza.
Relembrar é viver – Rebatismo (Vivi Rocha, Coletivo Aparecidos Políticos, CE, 2 min, 2011)

Durante o XII Encontro dos Ex-Integrantes do CPOR e NPOR que acontecia no 23º Batalhão de Caçadores (palco de prisões e torturas no período ditatorial 1964-1985) o Coletivo de arte ativista chamado Os Aparecidos Políticos faz o rebatismo popular da praça Gel. Sampaio abandonada à dois anos. Um novo busto, uma nova placa, um novo nome: Praça do Preso Político Desaparecido…

13 de maio (Renata Lima e Renata Rolim, 15 min, CE, 2012)
Em Fortaleza, a Igreja de Fátima possui uma programação especial nos dias 13 de cada mês, sendo 13 de maio o dia de maior festa: são celebrações que homenageiam Nossa Senhora de Fátima e suas primeiras aparições.
Caos (Jean Claude, 1 min, CE, 2011)
Devido ao trânsito infernal que está acontecendo hoje em dia nas grandes cidades inclusive em Fortaleza (CE), só mesmo um poder da Senhora Desatadora dos Nós para tentar resolver esse ‘caos’. O vídeo mostra a imagem divina descendo do céu na Avenida Carapinima no bairro Benfica (CE) e vai seguindo até o cruzamento da Av. da Universidade. Diante do Museu de Arte da UFC, a Desatadora dos Nós chama atenção para a ‘loucura’ dos veículos e agonia das pessoas e principalmente para o número de acidentes e atropelamentos.
Moda Modus Modos (Sálvia Braga, 14 min, CE, 2011)
Vídeo-registro-pesquisa que perpassa por partes do universo de uma marca de moda presente nas periferias de Fortaleza e além, utilizada como símbolo de status, reconhecimento, e para preencher certos vazios sempre presentes.
Sessão 2
16h às 18h
A cidade é uma só? (Adirley Queirós, 79 min, DF, 2012)
Reflexão sobre os 50 anos de Brasília, tendo como foco a discussão sobre o processo permanente de exclusão territorial e social que uma parcela considerável da população do Distrito Federal e do Entorno sofre, e de como essas pessoas restabelecem a ordem social através do cotidiano. O ponto de partida dessa reflexão é a chamada Campanha de Erradicação de Invasões (CEI), que, em 1971, removeu os barracos que ocupavam os arredores da então jovem Brasília. Tendo a CEILÂNDIA como referência histórica, os personagens do filme vivem e presenciam as mudanças da cidade.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.